|

Para Cícero Urban, “Angelina fez o certo”

 

Cícero Urban

Pouquíssimos médicos especialistas em câncer de mama têm a autoridade profissional do curitibano professor Cícero Urban, da Universidade Positivo. Digo isso a propósito de um dos assuntos momentosos, a retirada dos dois seios da atriz Angelina Jolie, sobre cuja decisão ele, de forma sintética, disse à coluna: “Angelina fez o certo…”

Cícero é tão importante no mundo das doenças da mama – e reputado como mastologista – que em 2011 foi o único cirurgião brasileiro a fazer uma das conferências no chamado Consenso de Saint Gallen, na Suíça, encontro bianual que reúne milhares de especialistas do mundo todo em busca de atualização e que de lá saem com novas orientações sobre prevenção e tratamento do “breast câncer”.

A exposição de Cícero foi acompanhada atentamente por 5 mil médicos especialistas do mundo todo.

E adiciono: Cícero Urban acolhe todos anos estagiários na clínica em que atua em Curitiba. Vêm médicos de diversas regiões do país. Os estrangeiros são quase sempre dos Estados Unidos e Canadá…

…FAMILIAR, ESPORÁDICO E HEREDITÁRIO …
/

Angelina Jolie

Para o mastologista – também professor de Bioética e vice-presidente do Instituto Ciência e Fé – o câncer de mama pode ser classificado, segundo a causa em: familiar, esporádico e hereditário.

O esporádico, que representa a grande maioria dos casos (cerca de 90%), ocorre em pacientes sem história familiar de câncer de mama. Nestes casos, o componente genético existe, como em todos os cânceres, mas as mutações são desconhecidas ainda e podem ser adquiridas, não hereditárias.

O câncer de mama familiar é aquele que surge em pacientes cujos familiares, sobretudo os de primeiro grau (pais e irmãos), também foram acometidos, mas não foi detectada ou não foi pesquisada nenhuma mutação genética conhecida.

E, por último, o caso da Angelina Jolie, que é o do câncer de mama hereditário, onde a paciente é portadora de uma mutação que predispõe ao câncer de mama (e muitas vezes também a outros tumores como o de ovário).

AS MUTAÇÕES MAIS FREQUENTES

Ainda segundo especialista curitibano, no câncer de mama as mutações mais frequentes ocorrem nos genes BRCA 1 e BRCA2. Eles representam uma minoria dos casos de câncer de mama (talvez menos de 2%, mas os números reais são desconhecidos).

Com isto, Cícero que dizer que o  caso da atriz é pouco frequente na população em geral. Ela é portadora de mutação em BRECA1, o que muitas vezes leva a cânceres de mama agressivos, e que apresentam dificuldade de detecção nos exames de imagem. “Portanto, a decisão dela foi bastante adequada e proporcional ao quadro genético apresentado.“

… SOLUÇÃO NÃO É PARA TODAS…

A solução encontrada por Angelina Jolie – diz o cirurgião – não é para todas as pacientes, “apenas para casos bastante específicos porque as cirurgias redutoras de risco tem riscos importantes também e que devem ser considerados na decisão da paciente. Primeiro, é preciso ficar claro de que não se trata de cirurgia estética.”

Mais adiante, em tom enfático, Urban advertiu que não basta retirar a mama e substituir por uma prótese. “Trata-se,” acentua, “de uma cirurgia de grande porte e necessita de equipe treinada e com experiência. Além disso, estas pacientes necessitam de acompanhamento psicológico e também de um geneticista.”

TESTES COM INDICAÇÕES PRECISAS

Completando suas declarações, finaliza Cícero Urban:

“Outro aspecto que é importante salientar disso tudo, os testes genéticos tem indicação muito precisa e restrita a casos onde esta suspeita de câncer hereditário seja alta. Um teste genético negativo não exclui a possibilidade de câncer no futuro, pois a maioria das mutações ainda são desconhecidas. Pesquisamos apenas mutações conhecidas. Do outro lado, um teste genético positivo, nem sempre significa que a paciente terá um câncer e também não sabemos quando este poderá surgir na vida da paciente. Um teste positivo significa que a paciente pode ter um risco que varia de 50 até mais de 80% de risco de ter câncer durante toda a vida.“

PARA VER FRANCISCO

O Setor Juventude da Arquidiocese de Curitiba e o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) estão promovendo a ação “A Arquidiocese de Curitiba leva você na JMJ2013”, para jovens de baixa renda que desejam ir ao encontro com o Papa no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho deste ano. Apenas oito jovens, de 18 a 29 anos, residentes no município de Curitiba serão premiados.

A seleção para a avaliação socioeconômica dos candidatos será realizada nesta sexta-feira no departamento da Dimensão Social da Arquidiocese (R. Jaime Reis, 369 – São Francisco), das 9h00 às 11h30 e das 13h30 as 16h00.

/
JURISTA CURITIBANO FALA EM QUATRO UNIVERSIDADES ITALIANAS

O jurista curitibano Luiz Guilherme Marinoni, começou nesta semana seu ciclo de conferências na Itália. A primeira palestra foi na Universidade lombarda de Pavia, a convite do professor Michele Taruffo. A segunda na Universidade de Gênova, a convite do prof. Ângelo Dondi. Nessas duas ocasiões o tema abordado foi o da “tutela inibitória”. Vem a seguir palestra na Universidade de Florença, a convite do prof. Remo Caponi, sucessor dos célebres Mauro Cappelletti e de Piero Calamandrei na cátedra. A derradeira palestra será na Universidade de Brescia, no dia 22 de maio, a convite do prof. Giuseppe Finocchiaro. Nas duas últimas palestras o tema será “tutela cautelar” e “tutela antecipatória”. Luiz Guilherme considera-se especialmente honrado em poder falar sobre esse tema na Universidade que celebrizou Calamandrei, o idealizador das primeiras linhas da tutela de urgência e um dos maiores juristas de todos os tempos.

QUEM É

Luiz Guilherme Marinoni é formado pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná. Muito jovem obteve os títulos de mestre e doutor em Direito Processual Civil pela PUC de São Paulo. A sua dissertação de mestrado é considerada um marco no estudo da Tutela Antecipatória na América Latina. Fez pós-doutorado na Universidade Estatal de Milão. A partir da sua pesquisa na Itália publicou o livro “Tutela antecipatória e julgamento antecipado”, que deu origem ao §6º do artigo 273 do Código de Processo Civil. Recentemente esteve como “Visiting Scholar” na Columbia University Law of Schhool, Estados Unidos, onde desenvolveu profundos estudos acerca da teoria dos precedentes.

PROFESSOR

Luiz Guilherme Marinoni

O jurista italiano Mauro Cappelletti

Tornou-se Professor Titular de Direito Processual Civil da Universidade Federal do Paraná aos 34 anos, mediante a defesa da tese “Tutela Inibitória”, que deu início ao estudo do tema no Brasil. Foi Coordenador do Curso de Mestrado em Direito da Universidade Federal do Paraná e na sua gestão foi criado o Curso de Doutorado.

Foi Procurador da República e Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção de Curitiba.

Possui vinte e seis livros publicados, cinco deles em outros países.

Atualmente é Procurador do Estado do Paraná, Advogado e Parecerista, com escritório em Curitiba.

PRECURSORES DO AMBIENTALISMO

Henrique Paulo Schmidlin, o “Vitamina”

Precursores do Ambientalismo no Paraná  estão no programa “Nossa História” deste final de semana.

Transmitido pela rádio E-Paraná am 630 no sábado, 7 da noite e reapresentado no domingo às 8:00 da manhã, o programa reúne os montanhistas ,escritores e pesquisadores “Tarzan” e “Vitamina” para contarem histórias inéditas .

“Nossa História”, “a história contada por quem sabe” está no ar há dez anos, e também pode ser ouvido ao vivo pela internet acessando: www.rtve.pr.gov.br e clicando em “Rádio Am 630 ao vivo”.

Produção e apresentação: Zèlia Sell, Letícia e Guilherme Nascimento.

SOLIDARIEDADE DÁ PRÊMIO

Anos atrás, a Campanha da Fraternidade, certame anual realizado aqui pela Arquidiocese de Curitiba (como no resto por país por outras dioceses) chegou a resultar na construção de uma casa para a formação de empregadas domésticas. Isto nos anos 1980. A obra foi fruto da coleta então realizada no decorrer do certame. Correspondeu a um gesto concreto da campanha.

Construída e cumprindo sua finalidade, a casa, infelizmente, “sumiu”, foi desativada, simplesmente.

Para este ano, o Fundo Solidário da Arquidiocese entregará prêmio de R$ 10 mil em dinheiro ao melhor projeto social em torno do tema da CF de 2013: Fraternidade e Juventude. Informações na Cúria Metropolitana de Curitiba.

OUTRO GESTO CONCRETO

Ainda da mesma área:

Incentivada pelo tema da Campanha da Fraternidade 2011 “Fraternidade e a Vida no Planeta”, a Paróquia São Marcos, no Pilarzinho, em Curitiba -PR, criou o Projeto Eco-Solidariedade, iniciativa que promove o gerenciamento solidário do óleo vegetal, o conhecido óleo de cozinha, para transformá-lo em Biodiesel.

O projeto conta com 35 postos de coleta na cidade, que arrecadam os resíduos do óleo para vendê-los a duas empresas de reciclagem, uma situada em Colombo (PR) e a outra em São Paulo. Além destes postos de coleta, o projeto conta com a colaboração de 61 empresas que também destinam seus resíduos de fritura às empresas de reciclagem. O dinheiro arrecadado com a venda do óleo é revertido para obras sociais..

O Eco-Solidariedade foi criado há 2 anos com o auxílio do Fundo Diocesano de Solidariedade da Arquidiocese (FDS), fundo que constitui no gesto concreto da Campanha da Fraternidade, ou seja, no resultado da Coleta da Solidariedade realizada anualmente no Domingo de Ramos.

OUTRO GESTO (2)

Segundo o coordenador do projeto, padre Carlos Donizete Marson, hoje pároco da Paróquia São José Trabalhador, no Campina do Siqueira, cerca de 45 mil litros de óleo de fritura já foram arrecadados pela iniciativa. “Dos valores arrecadados com a venda do óleo às empresas de reciclagem, parte está sendo usado na gestão auto sustentável do projeto e parte está sendo repassada às entidades sociais beneficiadas pelo projeto”, destacou.

Em anexo encaminhamos uma tabela com a lista dos postos de coleta em Curitiba e das entidades beneficiadas pelo Eco-Solidariedade.

SERVIÇO:

Pe. Carlos Donizete Marson – Gestor do projeto

Endereço: Paróquia S. José Trabalhador (Rua Major Heitor Guimarães, 1526 – Campina do Siqueira)

Fones: 3336-9550 / 3336-0634 / 9946-5243

pecarlossdp@hotmail.com

www.ecosolidariedade.org.br

NOVAS MÍDIAS

O professor José Geraldo Noronha está ministrando um curso sobre novas mídias - Twitter, Facebook,etc.-,
no Solar do Rosário. Interessa a todos. Ainda há vagas.
/

CARTAS

(correspondências para a coluna: aroldo@cienciaefe.org.br)

O TAMANHO DO PRECONCEITO

Senhor jornalista:

deputado Feliciano

Marina Silva

Estou de acordo com a ex-senadora Marina Silva: não se combate um preconceito utilizando-se de outro. No caso, referia-se ela à forma como a mídia e as pessoas em geral identificam o deputado Feliciano (PSC/SP), como, simples, “pastor evangélico”. Ela está certa: a questão não é se o deputado é evangélico ou não, mas sim condenar o preconceito homofóbico e racial.

Eugênia Maria Scandelari, Caxias do Sul, RS

/
O LIVRO DO PROF. EUGÊNIO

Senhor jornalista:

Obrigado pela matéria sobre o livro do professor de Física Eugênio Anunciação.

Foi importantíssimo, pois se deu espaço a outras visões, que não as simplesmente materialistas sobre o Universo e a Criação e/ou Evolução.

A coluna fez um bom trabalho enfocando o livro “Há alguém além no Universo…”

Coriolano Dias Kremtz, São Paulo, SP, professor universitário

 

/

Esta coluna é publicada diariamente no jornal Indústria&Comércio.

Para acessar a coluna diretamente, basta acessar

http://www.icnews.com.br/editoria/colunistas/aroldo-mura
/

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree

Weboy